Dicas de Leitura

Guerreiro Domado – Highlanders – Livro 2

postado em março 19, 2018
Bom dia meus Amores!!!! Hoje trago a continuação de Highlanders – Livro 2, neste romance será contada a estória de Grimm e Jillian!!! Vem comigo viajar pela Escócia novamente!!!!

Sinopse

Só o amor pode amansar a alma selvagem desse guerreiro. O segundo livro da série Highlanders 

Um herói com um segredo…
Gavrael McIllioch nasceu em um clã de guerreiros com força sobrenatural, mas abandonou seu nome e seu castelo nas Highlands, determinado a escapar do destino sombrio de seus antepassados. Escondendo sua identidade do clã rival, ele passou a se chamar Grimm para proteger as pessoas que amava, jurando jamais demonstrar seus sentimentos pela encantadora Jillian St. Clair. Ainda assim, ele cuida dela de longe e, quando o pai da moça lhe envia uma convocação urgente, Grimm corre para estar ao lado de Jillian — a fim de participar de uma competição pela mão dela.
Uma mulher com o coração fechado…
Por que Grimm fugiu de Jillian por tantos anos? E por que voltar agora, para vê-la oferecida como prêmio no jogo de manipulações de seu pai? Furiosa, Jillian prometeu nunca se casar. Mas Grimm é o homem que ela sempre amou, aquele que pediu a ela que se casasse com outro. Ele tenta fingir indiferença às suas provocações, mas não consegue negar o desejo. Jillian é a única mulher capaz de domar a fera que vive dentro de Grimm — enquanto inimigos mortais planejam destruir os dois.

Resenha

Bem hoje vou começar essa resenha com essa passagem do livro para que possamos entender um pouco desta estoria:

Uma lenda celta

Reza a lenda que o poder do Berserker — força, proeza, virilidade e astúcia sobrenaturais — pode ser comprado ao preço corrente da alma de um homem. Nas colinas de urzes das Highlands, o deus viking Odin se esconde em lugares sombrios, ouvindo o clamor amargo de um homem, brutalizado além da resistência mortal, invocando sua ajuda. Diz a lenda que, se o mortal for digno, o sopro primordial dos deuses encontra seu coração e o torna um guerreiro invencível. As mulheres sussurram que o Berserker é um amante incomparável; reza a lenda ainda que há uma única companheira verdadeira para ele. Como o lobo, ele ama apenas uma vez e ama para sempre. No alto das montanhas da Escócia, o Círculo dos Anciãos diz que o Berserker, uma vez invocado, nunca pode ser destituído — e, se o homem não aprender a aceitar os instintos primitivos da besta interior, ele morrerá. A lenda fala de um tal homem…

Nesse romance conheceremos um pouco mais sobre o guerreiro Grimm que nos foi apresentado no primeiro livro, melhor amigo de Falcão.

E a história de Grimm começa em 1499 no Castelo de Maldebann nas Highlands Escocesas, em um dia em que tudo mudou, aonde  Gavrael McIllioch , filho único do laird de Maldebann, com apenas 14 anos perde sua mãe que ao que tudo indica foi assassinada pelo próprio pai… foi nesse dia também que o Berserker acordou.

” As lendas afirmavam que os Berserkers podiam se mover a uma velocidade tal que pareciam invisíveis ao olho humano até o momento do ataque. Possuíam sentidos absurdos: a precisão olfativa de um lobo, a sensibilidade auditiva de um morcego, a força de vinte homens, a visão penetrante de uma águia. Os Berserkers outrora tinham sido os guerreiros mais temidos e destemidos a um dia caminhar pela Escócia, quase setecentos anos antes. Eram o exército de elite viking de Odin. Segundo a lenda, podiam assumir a forma de um lobo ou de um urso com a mesma facilidade com que voltavam a ser homens. E eram marcados por uma característica em comum: ímpios olhos azuis que reluziam como carvões em brasa.”

Imagina como deve ter sido confuso, um garoto muito jovem se transformar em um guerreiro “assassino” de uma hora para a outra, e ao mesmo tempo perder a sua mãe, o seu pai, o seu clã… Ele matou muito inimigos naquela noite, salvou parte do seu clã, mas não foi visto com bons olhos, e foi por isso que resolveu partir  e jurou nunca mais retornar a Tuluth novamente, ele fugiu para as florestas e viveu por lá sozinho por quase 2 anos, até que o seu destino foi ao encontro da nossa doce e espirituosa Jillian St. Clair.

Ele se apaixonou pela garotinha linda e inteligente que fez com que ele saísse da floresta e fosse viver junto com a sua família em Caithness. Gibraltar St . Clair – pai de Jillian  – era um homem muito bom, que amava seu clã,  sua esposa e seus filhos, ele quase conseguiu ser feliz naquelas terras, mas o destino não quis assim  e os McKane o encontraram novamente, tentando matá-lo,  trazendo mais sangue e perigo para as pessoas que ele aprendeu amar, principalmente colocando a vida do seu “amor” em risco,  ele não iria permitir isso e foi assim que ele foi embora novamente.

Grimm serviu ao rei, conheceu o Falcão, que se tornou seu melhor amigo, lutaram muitas baralhas juntos, dividiram muitos tormentos, Grimm assumiu o exército de Falcao no clã Douglas e com isso se passaram 15 anos, no ano de 1515 em Dalkeith-Upon-The-Sea, ele recebe um bilhete de Gibraltar St. Clair : Venha por Jillian!!!! Bastou essa pequena frase para que ele mandasse selar o seu cavalo e seguisse viagem rumo Caithness, mas não sem antes explicar a Falcão e sua esposa tudo que estava acontecendo e foi assim que ele contou ao seu melhor amigo quem verdadeiramente ele era e seu nome verdadeiro.

Gibraltar St. Clair teceu um plano para casar a sua filha, e isso incluía uma disputa entre três homens, ou melhor três guerreiros fortes que tinham excesso de testosterona e que não fugiriam das recusas educadas, mas firmes de Jillian:

Esses guerreiros são: Quinn de Moncreiffe, Ramsay Logan e Gavrael McIllioch.

Mas vamos falar um pouquinho sobre a nossa linda Jillian St. Clair, lindos cabelos compridos loiros como o sol, olhos cor de âmbar,  um corpo esculpido a perfeição, a pele branquinha como a neve e 21 aninhos e ainda solteira, o que era incosebivel para a época,  por esse motivo que seu pai resolveu que já era hora dela escolher um marido e formar uma família,  mas Julian a muito tempo já tinha escolhido o seu amor e esse se chamava Grimm Roderick, apesar desse amor nunca ter sido correspondido!!! Pelo menos era o que ela pensava…

Já deu para perceber que o nosso guerreiro não se acha bom o bastante para Jillian e por isso se mantém distante, ele acredita que é uma maldição em forma viva e que colocaria Jillian em perigo e isso é totalmente inadmissível.

Posso afirmar que a nossa menina terá muito trabalho pela frente para mudar todas as convicções do nosso guerreiro e isso vai render muitas páginas deste romance, mas que na minha humilde opinião vale cada segundo da nossa leitura,  eu amei esse livro, devorei suas páginas rapidamente e fiquei com boca de quero mais…

Termino essa resenha com mais uma passagem do livro:

Uma profecia dos Illyoch

Reza a lenda que o clã Illyoch irá prosperar por mil anos, gerando guerreiros que trarão um grande bem para Alba. No vale fértil de Tuluth, um castelo se erguerá ao redor do Salão dos Deuses, e muitos cobiçarão o que pertence à abençoada raça da Escócia. Os videntes alertam que um clã invejoso perseguirá os Illyoch até eles se tornarem apenas três. Os três irão se dispersar como sementes carregadas pelo vento da traição, lançadas longe e espalhadas, e tudo parecerá estar perdido. Dor e desespero cairão sobre o vale sagrado. Não abandonem a esperança, filhos de Odin, pois os três serão reunidos pelo longo alcance dele. Quando o jovem Illyoch encontrar sua companheira verdadeira, ela o trará para casa, o inimigo será aniquilado e os Illyoch prosperarão por mais mil anos.

Guerreiro domado possui 308 páginas e foi lançado em novembro de 2017.

Karen Marie Moning nasceu em Cincinnati, Ohio, uma de quatro crianças. Graduou-se pela Universidade de Purdue com um Bacherlato em Lei e Sociedade. Depois de uma década a trabalhar no ramo da advocacia, ela deixou o seu trabalho para perseguir o sonho de ter uma carreira como escritora. Quatro manuscritos e inúmeros trabalhos em part-time mais tarde, O Beijo do Highlander foi publicado e nomeado para os prestigiados prémios RITA. As suas histórias já foram publicadas no The New York Times, USA Today e apareceram nas listas de bestseller do Publisher´s Weekly.
Karen conheceu o seu marido Neil numa viagem à Giorgia, de visita ao seu agente. Ele partilha com ela o seu amor por livros e colecciona primeiras-edições de livros de capa dura. Casaram-se em 2005 e agora partilham prateleiras de livros e uma vista de cortar a respiração na sua nova casa, nas montanhas de Blue Ridge.O dia de escrita ideal para Karen começa às 4:30 da manha “quando tudo está tão calmo que quase acredito ser a única pessoa no mundo”. Ela faz uma pausa de algumas horas para almoço e depois edita o que escreve durante a tarde. Quando lhe perguntamos sobre conselhos para aspirantes a escritores ela acrescenta à famosa frase: trabalha como se não precisasses de dinheiro, ama como se nunca tivesses sido magoado, e dança como se não estivesse ninguém a ver – “escreve como se não houvesse críticos”.

 

 

E este foi o Post de hoje!!!! Obrigado pela visita e até a próxima!!!!!

 

 

 

 

Fernanda Tusutiya
Fernanda Tusutiya

posts relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Maria Aparecida Bovo abril 18, 2018

    Gosto muito de ver o que vc coloca bjs